One Tree Hill – a colina da Nova Zelândia que virou música do U2

Essa é uma história de viagem que fala de amizade, de música, de um povo e de outras coisas da vida. Você vai perceber que cada parte dessa história tem um protagonista diferente, mas tudo começa com uma árvore no topo de uma colina da Nova Zelândia.

Mas antes de começar, o que você responderia se eu te perguntasse:

Qual o lugar mais importante da sua cidade para você?

Se perguntássemos isso ao povo nativo da Nova Zelândia, os maoris, a resposta da maioria deles provavelmente seria: Maungakiekie – na cidade de Auckland.

Veja o motivo:

Auckland e Maungakiekie

Maungakiekie em Auckland (Fonte: Google Maps)

A paisagem de Auckland tem uma particularidade que faz a cidade ser considerada um dos patrimônios da humanidade pela UNESCO: Ela tem 46 vulcões!

Imagine, 46 vulcões!

Entre todos esses vulcões, Maungakiekie, além de ser o segundo mais alto da cidade, fica numa posição que dá vista para o mar da Tasmânia e também para o lado aberto do Oceano Pacífico. Um lugar estratégico que foi disputado por muitas tribos maoris.

Mas curiosamente, no topo de Muangakiekie havia uma árvore (totara) que não tinha nem mesmo uma moita como vizinha e que reinava sozinha lá no alto. Por estar isolada num local tão importante, essa árvore era considerada sagrada pelo povo maori.

De Maungakiekie para One Tree Hill 

Quando os ingleses chegaram à Nova Zelândia, Maungakiekie foi transformada numa grande fazenda para a criação de ovelhas e assim atender as necessidades e gostos dos novos colonizadores. O problema é que nessa transformação, os ingleses cortaram a árvore tão sagrada para os maoris.

Ovelhas em Maungakiekie/One Tree Hill (Foto: Viagem’Grafia)

Você não chega na casa de alguém e destrói aquilo que o dono tem de mais valioso, né? Ainda mais quando o dono da casa é bom de briga.

Para reparar o erro e diminuir a revolta do povo maori, o dono da fazenda tentou inúmeras vezes plantar uma nova árvore no topo da colina. E depois de muitas tentativas, a única semente que germinou ali foi uma trazida da Inglaterra e assim, Maugakiekie voltou a ser a colina de uma árvore só, mas agora em inglês: One Tree Hill.

Você acha que isso acalmou os maoris?

Os ingleses além de terem cortado a árvore sagrada deles, ainda plantaram uma outra árvore de origem inglesa no lugar! Os maoris, claro, nunca aceitaram isso e por décadas fizeram de tudo para derrubar essa pobre nova árvore.

Em 1994, a árvore resistiu a uma tentativa de incêndio e no ano 2000, depois de ter sido alvo de serras elétricas numa madrugada, ficou frágil demais e teve que ser derrubada pelo próprio governo – já que poderia cair na cabeça de alguém a qualquer momento.

Só um obelisco em memória ao povo maori ficou no lugar e One Tree Hill passou a ser chamada de None Tree Hill – colina sem árvore nenhuma.

Foto: Viagem’Grafia

A história por trás de uma grande música 

One Tree Hill é também o nome de uma grande e não tão popular música do U2, mas que está presente num dos maiores álbuns da banda e dos anos 80 (The Joshua Tree, de 1987). Antes de falar da música, veja como a história da colina está por trás dela.

Na primeira vez que a banda irlandesa esteve em turnê pela Nova Zelândia, em 1984, o vocalista Bono encontrou um jovem de origem maori chamado Greg Carroll enquanto perambulava durante a madrugada pelas ruas de Auckland. Junto com alguns amigos, Carroll levou Bono até One Tree Hill e, no alto da colina, os jovens passaram a madrugada de lua cheia ensinando o vocalista do U2 sobre a forte relação do povo maori com aquele local.

Foto: Viagem’Grafia

Bono se impressionou com o dinamismo de Carroll e o convidou para trabalhar na equipe de apoio da banda durante as turnês. Em pouco tempo, o neozelandês se tornou um grande amigo não só do vocalista do U2, como de todos os integrantes da banda e familiares.

Mas enquanto fazia um favor para Bono, Greg Carroll sofreu um grave acidente com a moto do vocalista e faleceu, aos 26 anos, em Dublin. A banda viajou da Irlanda até a Nova Zelândia para o funeral e fizeram a música One Tree Hill em homenagem ao amigo.

As paisagens e a música  

Eu já gostava muito da música, mas 99% dessas histórias que compartilhei até aqui eu aprendi no topo da colina com uns livros e guias que peguei numa biblioteca, pouco antes de começar a subida.

E se já não fosse incrível o bastante ler sobre a história de One Tree Hill em One Tree Hill ouvindo One Tree Hill, eu congelei quando percebi que a paisagem escondia algumas partes da letra da música. E congelei, ainda mais, quando percebi que a geografia dali foi usada para contar, de um jeito bonito, a história da morte do amigo e deste tipo de separação que todos temos que lidar em algum momento da vida.

Antes de postar esses trechos da letra, veja a foto abaixo e repare bem neste rio que corre no sentido do mar:

Foto: Viagem’Grafia

Bom, foi depois de um tempo lá em cima que eu lembrei que não existe rio desse tamanho em Auckland!

Olhei no mapa para confirmar e vi que embora parecesse um rio correndo para o mar, na verdade, tudo aquilo era o mar!

Na próxima foto, um solo todo enrugado por causa das atividades vulcânicas que aconteceram ali:

Foto: Viagem’Grafia

Agora veja parte da letra …

Parte da letra

The sun so bright it leaves no shadows / O sol brilha forte e não deixa sombras
Only scars carved into stone, / Só cicatrizes esculpidas na rocha,
on the face of earth / no rosto da terra
The moon is up and over One Tree Hill / A lua lá em cima e sobre One Tree Hill
We see the sun go down in your eyes / Nós vemos o sol se pôr nos seus olhos 
And you run like a river runs to the sea / E você corre como um rio em direção ao mar
Tears like a river to the sea / Lágrimas como um rio em direção ao mar

[…]I’ll see you again / Vou te ver de novo
When the stars fall from the sky / quando as estrelas caírem do céu
The moon has turned red / A lua ficou vermelha
Over One Tree Hill / sobre One Tree Hill
We run like a river, / Nós corremos como um rio
run to the sea / que corre para o mar 

Tempos de desunião x Tempos de união

Difícil encontrar alguém de Auckland que não tenha uma relação especial com essa colina. A música do U2 é só uma das milhares de mini-histórias que contam a grande história desse lugar.

As disputas em One Tree Hill deixaram o lugar sem nenhuma árvore. Mas a colina que já foi tão disputada e que viu suas árvores representando divisões étnicas, hoje finalmente respira novos ares. Isso porque em 2016 foram plantadas lá no topo,  9 árvores nativas por neozelandeses maoris e não maoris.

E a desunida None Tree Hill, agora é Nine Tree Hill – colina das 9 árvores.

 

Lendo, vendo e ouvindo One Tree Hill (Foto: Viagem’Grafia)

 

***

Para gravar o álbum, Bono cantou One Tree Hill uma única vez. O vocalista achava que não seria capaz de cantá-la mais vezes sem chorar no meio da letra. E durante a turnê do Joshua Tree (1987), a banda só conseguiu apresentar a música a partir do 60º show. Aqui, a versão do estúdio:

U2 tocando One Tree Hill em Auckland, 2010

Greg Carroll aparece, de camiseta preta, aos 18:41 deste show em Wembley.

A música também fala de Victor Jara (cantor e poeta chileno) , mas aí já é uma outra história. Mas aqui vai um vídeo excelente de One Tree Hill num show mais recente, em Santiago. 🙂

 

Gosta de viagem e cultura? Siga o Viagem’Grafia no Facebook e no Instagram 🙂 

Compartilhe: