Korea do Sul ou Coréia do Sul?

Chegou a hora de escolher seu destino de férias e se debruçar sobre o mapa de algum lugar do mundo. Mas nessa hora a Coréia do Sul, infelizmente, ainda não consegue competir de igual por igual com outros países na disputa pela nossa preferência.

Em primeiro lugar, porque fica muito longe do Brasil, dando a vantagem da proximidade para quase todos os outros países do mundo. E em segundo lugar, porque dos 4 países mais distantes do Brasil, a Coréia do Sul leva vantagem em relação à Coréia do Norte em termos de visibilidade, mas ainda fica atrás de China e Japão.

Foto: Republic of Korea. Licença: CC BY
Ilha de Jeju, Coréia do Sul / Foto: Republic of Korea. Licença: CC BY

Por esses motivos, é justo levantar algumas curiosidades para que a Coréia do Sul receba mais olhares de nós brasileiros. Aqui vão quatro delas:

KOREA ou CORÉIA?

No período que foi colônia do Japão (entre 1910 e 1945), o imperador japonês forçou que a imprensa estrangeira adotasse a forma escrita Korea em vez de Corea. O motivo? Muito bobo: O império japonês não aceitava que uma colônia aparecesse primeiro que seu colonizador em nenhuma circunstância, nem mesmo na ordem alfabética dos ocidentais.

Fizeram isso: A, B, Corea, D, E, F, G, H, I, Japão, Korea, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, X, Y, Z

Mas muitos países não adotaram a nova grafia por não aceitarem a letra K no início de palavras em seu idioma, como é o caso do Brasil, da França, da Itália e alguns outros. Já em inglês e alemão, por exemplo, o jeito japonês pegou: Korea.

SIGNIFICADO DA BANDEIRA

Dezenas e dezenas de países dizem as mesmas coisas para o significado das cores em suas bandeiras.

“O verde, representa as florestas”
“O amarelo, o ouro e todas as riquezas”
“O vermelho, o sangue derramado nas batalhas, o azul é o mar ou o céu, o branco é a paz e por aí vai …”

Mas no caso da TAEGUKGI (a bandeira da Coréia do Sul), a simbologia das cores e do desenho é bem mais interessante.

Taeguk gi (bandeira)
Bandeira da Coréia do Sul/Taegukgi

O círculo dividido em azul e vermelho simboliza o equilíbrio e harmonia em tudo que existe no universo. Na verdade, se trata do Yin Yang um símbolo do Taoísmo que mostra que todas as coisas têm seu lado oposto – luz e escuridão, atividade e passividade, positivo e negativo e etc.

O azul (Yin) representa o lado negativo e o vermelho (Yan) representa o lado positivo. Já os quatro símbolos ao redor do círculo, representam os 4 elementos da natureza.

No canto superior esquerdo: Ar
No canto inferior direito: Terra
No canto superior direito: Água
No canto inferior esquerdo: Fogo

Você já deve ter visto o Yin Yang por aí:

Yin Yang
O símbolo Yin Yang

SUPERMERCADO VIRTUAL

Foi em Seul, capital do país, que surgiu o primeiro supermercado virtual do mundo, em 2011. Instalado dentro de uma estação de metrô ele funciona da seguinte forma:

  • Nada de prateleiras. Apenas fotos em tamanho real dos produtos e que aparecem numa tela de alta definição;
  • Por um aplicativo no celular, o comprador escaneia o código de barras do(s) produto(s) que deseja, faz o pagamento e escolhe quando e onde quer que as compras sejam entregues; e
  • Se as compras forem feitas antes das 13h, os produtos são entregues no mesmo dia.
Supermercado Virtual
Metrô de Seul com supermercado virtual / Foto: Marco Derksen. Licença: CC BY

Incrível, não?

Esse primeiro supermercado virtual foi tão bem sucedido que em pouco tempo se espalhou por pontos de ônibus de Seul e aos poucos está ganhando o mundo.

Mas além dos supermercados virtuais e do Gangnam Style, a Coréia do Sul tem a internet mais rápida e também a mais barata do mundo. Um grande salto para um país que em 1951, estava entre os 30 mais pobres do mundo, não?

Seul
Seul / Foto: Global Panorama. Licença: CC BY

OS SUL-COREANOS COMEM CARNE DE CACHORRO? 

Sul-coreanos devem ouvir essa pergunta toda vez que se encontram com estrangeiros. Imagino que seja cansativo dar sempre a mesma resposta que é:

“A maioria dos coreanos nunca comeu e nem pretende comer carne de cachorro.”

Aqueles que comem, geralmente são mais velhos e preferem comer a carne durante o inverno e/ou quando estão doentes. Nunca experimentei, mas já ouvi que a carne de cachorro esquenta o corpo e tem lá seus valores medicinais.

O assunto é um pouco polêmico mas a verdade é que a carne de cachorro se fez mais presente na dieta dos coreanos em períodos de guerra e escassez de comida, mas hoje a história é outra.

Foto: Seongbin Im. Licença: CC BY
Sul-coreana e seu cachorro /Foto: Seongbin Im. Licença: CC BY

*****

Compartilhe: