Como visitar uma mesquita sem cometer gafes

Na hora de visitar qualquer lugar pela primeira vez, às vezes, sem querer, acabamos cometendo algumas gafes por desconhecer as regras de conduta do local. E é compreensível que brasileiros fiquem um pouco sem saber como se portar numa mesquita, já que temos apenas 115 delas em nosso país.

Sendo assim, resolvi juntar aqui 9 pontos importantes para você que tem vontade de visitar algumas mesquitas mundo afora. Aqui vão eles:

Silhueta da mesquita Badshahi, no Paquistão / Wikimedia

1. Entrada de não muçulmanos

Existem mesquitas que não abrem espaço para visitas de não muçulmanos e, nesse caso, o jeito é mesmo admirá-las somente por fora.

Mas muitas mesquitas abrem horários de visita para o público em geral. Apenas tenha em mente que mesmo nelas você, provavelmente, não poderá entrar nas sextas-feiras – que é um dia sagrado para os muçulmanos.

2. Fotos

Sempre pergunte se fotos são permitidas e, caso sejam, seja discreto. Deixe para tirar aquelas fotos mais acrobáticas em outro lugar.

3. Comidas e Bebidas

Os dois itens, na verdade, não são proibidos mas são extremamente deselegantes e desrespeitosos. O mesmo vale para os chicletes.

Água é a única exceção. Água pode.

4. Retire seus sapatos

Geralmente, isso precisa ser feito na entrada das áreas em que o chão é coberto por carpetes. Em algumas mesquitas você encontrará sacolas plásticas para colocar seus calçados, enquanto que em outras terá que deixar seus calçados do lado de fora, no chão da entrada.

5. Posição dos Pés

Caso se sente no carpete, preste atenção na posição dos seus pés. É ofensivo direcionar a sola dos pés na direção de um muçulmano que esteja na sua frente. Por isso, sente-se de uma forma em que suas solas estejam sempre voltadas para trás ou então, se ajoelhe.

Também não aponte as solas para a Qibla – a direção da cidade sagrada de Mecca, na Arábia Saudita. E aí você pergunta: Como vou saber para que lado fica Mecca?

Simples. É só olhar para o Mihrab, uma parte da mesquita, geralmente mais decorada, e que é fácil de se perceber porque é indicada por uma saliência na parede. Ao ficar de frente para a parede do Mihrab, estará olhando para a direção de Mecca.

Mihrab na Hagia Sophia de Istambul / Wikimedia

6. Roupas

Existem muitos itens de vestuário e falar sobre cada um deles para dizer se pode ou não pode, deixaria esse texto absurdamente grande. Então, o jeito é recorrer ao bom senso pensando nos seguintes pontos:

Seja o menos sexy possível.  Cubra seu corpo, não use roupas que sejam transparentes, coladas demais e que destaquem a silhueta do seu corpo – pois tudo isso pode chamar a atenção do sexo oposto. Acho que tendo isso em mente, fica bem mais fácil saber o que se pode e o que não se pode vestir.

É por esse motivo que as mulheres devem cobrir o cabelo e os homens não devem entrar vestindo bermudas e/ou regatas.

Preste atenção na estampa da camiseta que você veste. Talvez você não seja barrado por estar vestido com a camiseta mais cheia de caveiras da sua de banda de heavy metal preferida, mas uma coisa é certa, algumas estampas não pegam muito bem. Questão de etiqueta.

7. Corão

Sendo direto: não encoste no Corão.

“Al” significa “O” . Alcorão = O corão / Wikimedia

8. Conversa e Telefones

Desligue seu celular e se estiver em grupo de amigos ou familiares, não converse em voz alta. Piadinhas internas, mesmo que contadas em voz baixa, podem causar risadas altas. Lembre-se que outras pessoas estarão concentradas em orações enquanto você está conhecendo a mesquita.

9. Chapéus, óculos escuros e cigarro

Por uma questão de respeito, não entre de chapéu ou óculos escuros – muitos visitantes se esquecem deste detalhe.

Já os cigarros além de serem extremamente desrespeitosos, também são proibidos por um motivo óbvio: cigarros e carpetes não combinam muito, né?

Mesquita Rosa no Irã / Wikimedia

Boa parte dessas regras não são restritas às mesquitas, mas valem para quase todo tipo de templo religioso. Você não fumaria dentro de uma igreja e nem entraria num templo budista comendo um cachorro-quente, certo? Isso parece até óbvio, mas não é nada raro ver turistas por aí perderem as noções mais básicas de etiqueta – principalmente quando estão em grupos.

E além desses 9 pontos, talvez a regra mais universal de etiqueta seja conseguir identificar locais que pedem silêncio e ser capaz de manter esse silêncio. Isso já é meio caminho andado para aproveitar qualquer lugar sem atrapalhar ninguém. 🙂

*****

Compartilhe: